Vista Panorâmica de Jerusalém

Vista Panorâmica de Jerusalém

28/08/08

O reino e a rainha de Sabá



O Reino de Sabá

Há duas sugestões mais aceitas quanto à localização do reino de Sabá:
  • Sul da Arábia, no atual Iêmen e ao
  • Nordeste da África, localizada na Etiópia.

A primeira opção foi por muitos anos a mais aceita entre os arqueólogos, pois ali se encontraram registros de uma civilização próspera cuja principal atividade comercial era as especiarias. Os livros dos Reis e Crônicas de Israel narram que um dos presentes trazidos do Reino de Sabá para Salomão quando da visita da Rainha de Sabá foram especiarias cuja sua quantidade jamais foi superada por outro reino (I Rs 10.10).
Segundo esta hipótese o Reino de Sabá encontrava-se a cerca de 2.000 km de distância de Jerusalém, a 2.000 metros de altura nas cordilheiras arábicas. Segundo o Werner Keller em seu livro “... e a Bíblia tinha razão” ele refere-se da seguinte forma a este reino: “Sabá foi noutro tempo o país das especiarias, toda ela um jardim florido fabuloso, recendendo a todos os aromas mais deliciosos deste mundo.”
O segredo de ostentar o título de “país das especiarias” se dá ao fato de que as águas captadas do rio Adhanat e das águas pluviais eram direcionadas a um dique onde ali eram distribuídas entre canais fazendo com que os jardins fossem regados de forma eficaz.

A segunda opção, de que o reino de Sabá tenha sido na Etiópia é também uma hipótese bem aceita. Recentemente uma equipe de arqueólogos alemães liderados pelo conceituado professor Helmut Zierget descobriu o que seria o palácio da Rainha de Sabá. Neste palácio que data do século 10 antes de Cristo teria sido guardada durante algum tempo a Arca da Aliança segundo diz a nota da Universidade de Hamburgo. Este palácio fora construído por Menelik I, rei da Etiópia, filho da rainha de Sabá e do rei Salomão. Os restos da construção foram encontrados por um acaso debaixo de um palácio de um rei cristão localizado na cidade de Axum-Dungur na Etiópia.

Fato é que as duas localidades citadas como o suposto Reino de Sabá, que originalmente tinha por nome Shebá, preservam as características bíblicas de ter sido uma cidade imponente e próspera durante o mesmo período que viveu o rei Salomão.


Rainha de Sabá

A rainha de Sabá na Bíblia não registra o seu nome porém para os etíopes o nome desta rainha era conhecida com o nome de Makeda, Magda, Maqda ou Makera, que tem como significado grandeza. Para os islâmicos era chamada de Balkis ou Bilkis, o historiador Flavio Josefo a chamou de Nicaula ou “Nikaulis”, a rainha da Etiópia.

Mas o que me chama atenção da rainha de Sabá é quanto à motivação dela em ir a Jerusalém para encontrar-se com o rei Salomão. No primeiro livro dos reis capítulo dez e respectivamente o segundo livro das crônicas no capítulo nove registram a visita desta rainha a Jerusalém e a sua motivação. O que poderia ter levado aquela rainha a se deslocar de sua terra longínqua e próspera a encontrar-se com o Rei de Jerusalém? O texto nos informa que não foi apenas à fama das riquezas do reino que fizeram “brilhar os olhos” daquela rainha, não foram os feitos do rei daquela nação, não foi à beleza do rei, mas sim, a relação entre Salomão e o Senhor (I Rs 10.1). O texto demonstra que além de próspera materialmente (ela presenteia com ouro, especiarias e pedras preciosas) a rainha de Sabá tinha o interesse de conhecer não apenas o efeito, mas a causa para tanta prosperidade daquele reino.

Muitas especulações envolvem um possível romance entre o Rei de Israel e a Rainha Sabá onde segundo a lenda, desta união teria sido gerado um filho. Mas tal afirmação não passa de folclore. Os defensores da idéia de um relacionamento mais íntimo entre os dois monarcas se baseiam até nos textos bíblicos quando menciona os presentes encaminhados ao rei Salomão.

Porém, encontramos registros da origem da riqueza do reino de Israel sob a regência de Salomão, esta se derivava de três principais aspectos:

1º) Taxação e tributos a população
2º) Comércio Internacional
3º) Doações de monarcas aliados ao seu reino

A relação entre Salomão e a Rainha não foi outra senão a que se enquadra nos itens dois e três. Havia interesses de ambas as partes em parcerias comerciais. Era uma prática dos monarcas aliados em contribuir para o crescimento dos seus parceiros comerciais estreitando as relações internacionais entre ambos.







Trono da Rainha Bilquis, considerada como sendo a Rainha de Sabá

12 comentários:

Wilma Rejane disse...

Parabéns pela postagem!

Eduardo Neves disse...

Muito bom! Gostei muito!

Aproveito p/ convidá-lo a ler este belo testemunho: "Mulher, onde estão aqueles teus acusadores?"

Deus te abençoe!

Geografia Bíblica disse...

Obrigado Wilma e Eduardo,

pelos comentários generosos. Que Deus abençoe suas vidas!

sds
Eber

Faculdade de Teologia disse...

Que Deus continue te usa
ndo cada vez mais parabens pelas suas postagens!!!!
Abs!
Faculdade Teológica

Geografia Bíblica disse...

faculdade de teologia,

muito obrigado mais uma vez! conto com as vossas orações.

sds
Eber

Anónimo disse...

meu amado irmão,a paz do Senhor.fiqtei muito feliz com o presente nos dado com esta postagem.
parabens,que o SENHOR JESUS abençoe grandemente com todas sortes de bençãos.Pena que só agora fiquei conhecendo o blog,mas saiba que você conquistou um frequentador.
sou um aficionado por geografia bíblica,e concertesa astarei consultando o seu blog constantemente.
Que Deus te use como um instrumento poderoso nas mãos.
de seu irmão em Cristo,ivair de oliveira/ivaird@hotmail.com

Eber Ventura disse...

Ivair,

que prazer em ler seu comentário, muito obrigado por suas palavras generosas. Espero sempre poder retribuir através de um conteúdo prático, acessível e que sobretudo seja benção pra todos áqueles que entrem neste espaço.
ps: desculpe pela demora na resposta, é que somente hoje é que consegui ler.

sds em Cristo,
Eber

Anónimo disse...

Olá amigo Eber,
Meu nome é Carlos Rodrigues e sou Tb Cristão ( Adventista do Sétimo Dia), Jornalista e Documentárista, adorei seu blog principalmente no que diz respeito a história de Rainha de Sabá e por especializar-se em Geografia Biblica, gostaria que muitas pessoas principalmente "cultas" visitassem seu blog para não falarem tantas inverdades a respeito dos relatos biblicos.
Estamos vivemdo em um tempo em que as verdades sobre nosso Deus estão se revelando a cada dia.
Mais uma vez meus parabéns por esta iniciativa. E que Deus continue ti iluminando.
Estou a sua disposição no que for util.
Ps. começo minha pós-graduação em teologia e comunicação corporativa voltada a área evangelica.
Abs,
Carlos Rodrigues Junior
Radialista/Jornalista

Eber Ventura disse...

Olá Carlos,
foi uma grata satisfação ler seu comentário e fico lisonjeado por suas palavras. Concordo com você quando diz que as verdades sobre nosso Deus estão se revelando a cada dia, é muito bom ver que Deus reservou para nossos dias a revelação de sua Palavra através do conhecimento sob a iluminação do seu Espírito.
sds em Cristo,
Eber

katherine disse...

vcs estão de parabens pela postagem me ajudou muito na minha pesquisa além de está simples,objetivo,direto... parabens

Eber Ventura disse...

Katherine,

muito obrigado por seu comentário. Estamos alcançando nossa meta que é o de ser prático e objetivo.

sds, Eber.

Jully M. disse...

Gostei muito da postagem, vai me ajudar bastante na Festa dos Tabernaculos da minha igreja, onde eu serei a Rainha de Sabá.Que Deus te abençoe!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails