17 maio, 2008

60 Anos de história



No dia 15 de maio de 2008 o Estado Judeu completou 60 anos de história. Uma data a ser bastante comemorada. Uma data marcante para um povo guerreiro que extraiu forças em meio as adversidades. Após o anúncio da criação do Estado de Israel uma coalisão árabe formada pela Jordânia, Egito, Líbano, Síria e Iraque se uniram com o intuito de expelir a recém criada nação judaica. A guerra terminou com um saldo de 711 refugiados árabes segundo as Nações Unidas e com 75% dos territórios que seriam destinados aos palestinos conforme resolução da ONU. Esta guerra ficou conhecida como a "Guerra da Independência", a primeira de muitas que viriam ao longo de sua história.





Abaixo segue algumas datas marcantes na história do Estado judeu:

1948 - Criação do Estado de Israel.Primeira guerra árabe-israelense.
1949-Israel é aceito como 59o. membro da ONU.
1961-Prisão e condenação do oficial nazista Adolph Eichman.
1967-Guerra dos seis dias
1970- Setembro Negro
1972- Terroristas matam onze atletas israelenses nas Olimpíadas de Munique.
1973- Guerra de Yom Kipur.
1979- Tratado de paz entre Egito e Israel.
1982- Israel retira-se da Península do Sinai.
1987- Intifada
1991-Primeira guerra do Golfo Pérsico. Israel é atacado por mísseis iraquianos.
1993-Tratado de Oslo.
1995-O primeiro-ministro Yitzhak Rabin é assassinado por um extremista judeu.
1998 - Israel cede territórios a Autoridade Palestina.
2000 - Tratado de paz com os Palestinos em Camp David.
2000 - Segunda Intifada palestina.
2002 - Início da construção do Muro de proteção que separa os judeus dos palestinos.
2003 - Plano de Paz Internacional propõe cessar-fogo bilateral e retirada de colonos judeus dos territórios pertencentes a Autoridade Palestia.
2005 - Plano de retirada dos territórios palestínicos proposto no Plano de paz internacional começa a ser realizado.
2006 - Afastamento de Ariel Sharon devido a um derrame cerebral, assume em seu lugar Ehud Olmert.

15 maio, 2008

Viagens Missionárias de Paulo - Listra


Uma cidade na Licaônia, que era uma secção da província romana da Galácia. A cidade era uma colônia romana fundada por volta de 6 AC. Foi povoada por veteranos romanos e os seus habitantes eram cidadãos romanos. Foi encontrado um pedestal com uma inscrição em latim que continha o nome Lustra. Este pedestal identifica Listra com um local chamado Zoldera, que se situa a 1.6 km a noroeste de Khatyn Serai. Esta situa-se a 37 km, em linha recta, a sul-sudoeste de Icónio, a actual Konya. Paulo e Barnabé pregaram nesta cidade durante a sua primeira viagem missionária e aí fundaram uma igreja. Durante o curso do seu ministério aqui, curaram um coxo. Como consequência, os habitantes pagãos de Listra acharam que os apóstolos eram deuses e prepararam-se para lhes oferecerem sacrifícios. Quando os apóstolos se recusaram a aceitar tais honras divinas, o povo sentiu-se ofendido. Para além disso, foram espicaçados pelos judeus de Antioquia e Icônio, tornando-se inimigos dos apóstolos. Paulo foi apedrejado mas recuperou das suas feridas (At 14:6-20; 2Tm 3:11). Ele revisitou Listra durante a sua segunda viagem missionária (At 16:1, 2) e provavelmente também durante a sua terceira viagem missionária (cap. At 18:23). Timóteo era possivelmente natural de Listra (cap. At 16:1-3).


Fonte: Enciclopédia Digital Mundo Bíblico

12 maio, 2008

Rio Jordão


Seu nome significa “declive” ou “o que desce”. O Jordão origina-se de quatro pequenos rios, a 11 km ao norte de Meron, cujas cabeceiras estão no Monte Hermom, menos a do primeiro. São eles

· Barreighit, o único cujas fontes não estão no Hermom;
· Hasbani, o mais longo (40 km de extensão);
· Ledam, o mais volumoso;
· Banias, o mais oriental e mais curto (8 km).


Costuma-se dividir o Jordão em três trechos:


O primeiro trecho, ou seja, a região das nascentes, é o anteriormente descrito e que vai até o lago de Merom. Depois da junção das quatro nascentes, o Jordão atravessa uma planície pantanosa numa extensão de 11 km; e entra em Merom, sua profundidade ai varia de 3 a 4 m.


Segundo trecho, também chamado de Jordão superior, compreendendo desde Merom até o Mar da Galiléia, extensão de 20 km. É um trecho com um declive de 225 m, tornando suas águas caudalosas e um enorme trabalho de erosão. A correnteza é tanta que 20 km dentro do Mar da Galiléia, ainda se percebe sua força. Neste trecho a vegetação é media e o terreno rochoso, sua largura varia entre 8 e 15 m.

Terceiro trecho, ou Jordão inferior, estende-se do Mar da Galiléia até ao Mar Morto, numa distância de 117 km em linha reta e 340 km pelo leito sinuoso do rio, largura variando entre 25 e 35 m e profundidade de 1 a 4 m. Este trecho sofre um declive de 200 m, pelo qual o rio desce precipitadamente, formando muitas cascatas.

Jerusalém - Ontém e Hoje