26 janeiro, 2009

Oriente Médio (parte 02)



Já vimos que as raízes do conflito remontam não apenas a algumas décadas mas séculos de existência destes dois povos. Agora vamos entender um pouco quanto a geografia do Oriente Médio.
Geografia do Oriente Médio

A primeira coisa confusa nesta região começa pelo próprio nome. Por que o nome da região recebeu o nome Oriente Médio? Qual a idéia inicial para se denominar aquela região desta forma? É oriental e médio em relação a quê?

Oriente Médio foi a denominação dada pelo então Império Britânico que em sua visão dividiu o Oriente em três partes:

  • Oriente Próximo (Near East): Referia-se a região dos balcãs (Sérvia, Monte-Negro, Bulgária, Albânia), Grécia, a Anatólia (atual Turquia), Síria, Palestina, Egito);
  • Oriente Médio (Middle East): Referia-se a região da Arábia, Mesopotâmia (atual Iraque e partes do Irã), Golfo Pérsico e a Pérsia (atual Irã).
  • Oriente Extremo (Far East): Referia-se a região do sudeste asiático, a China, Japão e Coréia.
As principais fontes de estudo geográfico, definem a região quanto a questão Geopolítica através de seis fatores históricos culturais, são eles:
  • O Islã
  • O Império Otomano
  • O colonialismo europeu
  • A fundação do Estado de Israel
  • O petróleo
  • Influência americana
As linhas atuais do Oriente médio não são unânimes entre as fontes disponíveis, algumas delas por exemplo não incluem a Turquia e os países do norte africano como parte integrante da região. Estas divergências são marcadas por dois tipos de visão: a Geográfica e a Geopolítica.


Vejam a diferença entre elas:

  • Geopolítica

Conforme especificado ela obedece um critério, os de questões históricas e culturais. Desta forma a região é acrescida dos países ao norte da África devido a religião islâmica. O mapa geográfico é acrescido do Egito, Líbia, Tunísia, Argélia e Marrocos.

  • Geográfica
É formado pelos seguintes países asiáticos:
Afeganistão, Arábia Saudita, Barein, Catar, Chipre, Emirados Árabes Unidos, Iêmem, Irã, Iraque, Israel, Jordânia, Kuweit, Líbano, Omã, Síria e Turquia. Além destes países encontra-se também a Autoridade Palestina.


Segue os mapas nas duas perspectivas de visão:



Visão Geográfica


Visão Geopolítica

Leia também:
  • Oriente Médio - Parte 01
  • Jerusalém

http://geografia-biblica.blogspot.com/2008/07/jerusalm-parte-1.html

14 janeiro, 2009

Boa dica!

Paz gloriosa a todos.

Primeiramente gostaria de dizer que estive ausente por um longo período devido a uma série de situações profissionais, ministeriais e familiares que impossibilitaram a atualização deste blog, mas enfim, estamos de volta para dar sequência aos nossos estudos sobre a Geografia Bíblica e suas anuências.

Estive fazendo uma pesquisa na internet sobre assuntos judaicos e descobri um site interessantíssimo sobre assuntos relacionados a área, se trata do http://estudosjudaicos.blogspot.com/ , é um espetáculo. Também como não ser sensacional se a responsável pelo blog é a Cláudia Andréa Prata Ferreira, ela é Professora Doutora do Setor de Hebraico do Departamento de Letras Orientais e Eslavas da Faculdade de Letras da UFRJ e do Programa de Pós-Graduação em História Comparada (PPGHC) do Departamento de História da UFRJ. Está explicado o porquê de um conteúdo tão rico e vasto contido em seu blog. Vale apena dá uma conferida.

09 janeiro, 2009

Oriente Médio (parte 01)




De tempos em tempos os olhos do mundo se voltam para o Oriente Médio devido ao conflito israelo palestino que eclodem depois de uma quebra dos frágeis acordos de paz que são feitos entre os dois povos. Várias interpretações são dadas para o conflito onde se tenta encontrar uma explicação para a causa do rompimento da trégua. Mas em se tratando específicamente sobre este conflito temos que retomar a alguns séculos atrás para tentarmos entender o porquê de tanto ódio e de tanta intolerância.

Raízes históricas

Há quase dois mil anos antes de Cristo viveu naquelas terras um homem da qual saíra de uma terra muito distante dali donde por orientação divina e por tamanha fé se deslocou por mais de 2.500 km com a sua família até que se estabelecesse na terra da qual o Senhor havia lhe dito. Este homem ficaria conhecido como o Pai da fé, seu nome era Abrão que viria a ser chamado de Abraão.

Conta-nos a Bíblia que Abraão ao sair da terra donde nascera recebeu uma promessa de que sua geração seria como as estrelas, seria incontável. Mas, havia um obstáculo enorme a sua frente: Sara sua mulher era estéril. Abraão esperou que a promessa se cumprisse por cerca de 25 anos, mas, pouco tempo antes deste cumprimento, Sara tem uma idéia que daria um jeito para o cumprimento do seu sonho de ser mãe, pedira a sua criada Aghar que coabitásse com seu esposo para que fosse gerado um filho pela mesma. Era comum naquela época este tipo de situação, uma criada era uma espécie de propriedade de seus senhores, e tudo que fosse gerado por ela seria de seus senhores. Mas, não era isto que estava no coração de Deus. Nasce então Ismael, que segundo a Bíblia se tornaria um poderoso homem. Passados vinte e cinco anos após a promessa, Sara dá a luz a Isaque donde descenderia a Jacó, que da sua semente descenderiam os israelitas.

O conflito entre Israelenses e Palestinos teve a sua origem apartir desta história. Um conflito familiar. Uma briga de irmãos.

Jerusalém - Ontém e Hoje