Vista Panorâmica de Jerusalém

Vista Panorâmica de Jerusalém

14/05/14

Parabéns à nação Israelense!


Uma nação renasce. O ano é 1948. Com o fim do mandato britânico na região denominada como Palestina, é proclamada então a criação do Estado de Israel no dia 14 de maio daquele ano. O início é marcado por uma guerra que só víria se "findar" no início do ano seguinte. Seria a primeira de uma série de guerras que esta gigante nação, apesar do seu minúsculo território, teria na trajetória de sua história.
Hoje, Israel completa 66 anos de idade marcados por grandes vitórias e conquistas.  

Parabéns a todo o povo judeu por essa data tão marcante.

Segue abaixo pesquisa feita em alguns veículos de informação da época que noticiaram a criação do Estado Judaico.












21/02/14

II Feira de Conhecimentos



Olá Pessoal, já algum tempo que não atualizo o blog, muita correria... Na última quarta-feira (19/02/2014), realizamos nas dependências do Instituto a Segunda Feira de Conhecimentos com a turma 28. O tema mais uma vez retratou o contexto histórico-cultural dos Seis impérios dos tempos Bíblicos (Egípcio, Assírio, Babilônico, Medo-Persa, Grego e Romano).

Foram montados stands para apresentação da feira separados em grupos, cada grupo com um Império. Entre os itens expostos foram apresentados maquetes, mídias, cartazes, bandeiras, fotografias, imagens e até comidas típicas entre outros.

As outras turmas foram liberadas em períodos alternados para participarem do evento. Entre professores, alunos e convidados, passaram pela feira cerca de 150 pessoas. E o resultado, você confere nas fotos abaixo.


 













04/12/13

15/10/13

26/09/13

Faraós (Opressor e do Êxodo)



Existem quatro hipóteses relacionadas aos faraós da opressão aos israelitas e o faraó que sofreu com as dez pragas culminando na saída do povo israelita do Egito, destas duas figuram com principais e outras duas secundárias, mais improváveis de que tenha acontecido.

Seguem os slides:

Dinastia XVIII

 1 - A mais aceita

2 - A secundária da dinastia XVIII.

 

Dinastia XIX

 3 - A segunda opção mais aceita

 

  4 - A menos aceita

24/09/13

Super dica! Bíblia de Estudo Arqueológica



Povo de Deus! Coisa boa a gente precisa dividir ... portanto, gostaria de indicar uma excelente bíblia de estudo que adquiri recentemente. Trata-se da Bíblia de Estudo Arqueológica da Editora Vida.

Segue abaixo algumas fotos que tirei da minha Bíblia e para maiores informações acesse o site http://www.editoravida.com.br/bea/#, tem tudo que você precisa.

Um bom investimento pra quem se dedica ao estudo da Palavra. Fiquem com Deus.






Julgamento de Deus aplicado as divindades egípcias

As 10 pragas do Egito e sua relação com as divindades pagãs egípcias

O SENHOR julgou o povo egípcio e libertou a seu povo, golpeando as crença nas divindades egípcias.
Ao serem derramadas sobre o Egito, as pragas foram divididas em dez prodígios, que coletivamebte foram chamados julgamentos(Êxodo 7.4) e também sinais e maravilhas (Êxodo 7.3). Essas pragas foram a resposta da justiça de Deus contra a iniqüidade e a teimosia do povo egípcio. Combinava os fenômenos naturais com a intervenção divina, intervenção esta que servia de elemento controlador.
"E fez passar Israel pelo meio dele; porque a sua benignidade dura para sempre;" (Salmos 136:14)
 


Foram a resposta de Deus a pergunta que faraó fez: Quem é o Senhor, cuja voz ouvirei?
Foi, por outro lado, um modo de desmoralizar os deuses pagãos a quem os egípcios prestavam culto como o rio Nilo, o Sol, a Lua, que demonstraram impotência perante o Deus Todo Poderoso, não podendo interferir e nem proteger nenhum egípcio. 

1ª praga: ÁGUAS DO NILO E OUTRAS SE TRANSFORMAM EM SANGUE.
(ÊXODO 7.14-25)

Foi um golpe contra o deus Hapi, o deus protetor das inundações do Rio Nilo. O Rio Nilo era considerado um deus e o deus Hapi intervia junto o deus Nilo nas inundações. Deus resolveu mostrar que essas divindades nada poderiam fazer para impedir que suas águas se transformassem em sangue, apodrecessem e cheirassem mal.


2ª praga:A INVASÃO DE RÃS.
(ÊXODO 8.1-15)

Os egípcios relacionavam as rãs com a deusa da fertilidade Hekt. Todos que queriam a fertilidade adoravam essa divindade. O SENHOR verdadeiro zombou dessa divindade mostrando que ela não conseguiria impedir que todo o Egito fosse invadido por rãs.



3ª praga:
O PÓ DO EGITO SE TRANSFORMA EM  PIOLHOS (ÊXODO 8.16-19)


O pó da terra no Egito era considerado sagrado, O SENHOR o converteu em insetos muito molestadores. Os sacerdotes egípcios, ao ministrarem nos lugares sagrados, usavam vestes brancas de linho. Estas vestes deveriam ser extremamente brancas. Raspavam também a cabeça e, antes de entrar no lugar sagrado, eram examinados minuciosamente, porque não podiam ter no seu corpo ou suas vestes qualquer inseto imundo. Curavam as pessoas usando o pó sagrado da terra do Egito. Esse pó considerado sagrado agora causava grandes feridas aos egípcios. Era uma profanação aos seus deuses, e Tot senhor da magia foi desmoralizado. Devido a essa praga os sacerdotes egípcios ficaram impossibilitados de cumprirem seus rituais.
 

4ª praga: MOSCÕES POR TODO O EGITO, EXCETO EM GÓSEN ONDE O POVO DE ISRAEL VIVIA.
(ÊXODO 8.20-32)


Os egípcios tinham em deus chamado Belzebu, que na crença deles era poderoso para afugentar moscas, e Ptah o criador do universo. Enxames de moscas cobriram a terra do Egito. Importunaram Faraó e seu povo. Sacerdotes e magos egípcios clamaram a Belzebu e a Ptah mas nada poderam fazer. Mais deuses pagãos desmoralizados.


5ª praga: PESTE NO GADO. (ÊXODO 9.1-7)

Foi para humilhar Amom, o deus adorado em todo Egito que tinha a forma de um carneiro, Hator a deusa-vaca e Ápis o deus-touro.No baixo Egito, Amom era adorado também em forma de um touro, ou bode, e era protetor dos rebanhos do Egito. Como era de se esperar, tais divindades foram incapazes de proteger o rebanho egípcio.


6ª praga: FURUNCULOS E ÚLCERAS. (ÊXODO 9.8-12)

Uma humilhação para o deus Tifon, que protegia os egípcios contra qualquer ferida que fosse causada por qualquer coisa, e Ísis a deusa da medicina. Os sacerdotes adoravam Tifon e jogavam as cinzas de seu altar em todos os doentes. Os próprios sacerdotes foram os primeiros a serem infectados.
Novamente nenhum deus pode fazer nada. 


7ª praga: TROVÕES E SARAIVA. (ÊXODO 9.13-35)

A deusa Serafis, protetora da lavoura do Egito foi desmoralizada e Reshpu, controlador das chuvas, relâmpagos e trovões foi humilhado. A vegetação foi devastada com a tempestade de trovões, raios e saraiva, as colheitas de cevada e de linho foram destruidas e os animais do Egito foram mortos. Nunca havia acontecido esse tipo de tempestade no Egito. O termo trovão em hebraico significa literalmente “Vozes de Deus” e aqui insinua que Deus falava em juízo contra aquela nação pagã e contra seu conjunto de deuses. Os egípcios que escutaram a advertência de Deus, conseguiram salvar o seu gado.


8ª praga: GAFANHOTOS QUE DESTRUÍRAM AS PLANTAÇÕES. (ÊXODO 10.1-20)

Os egípcios tinham além de Serafis, o deus Min que juntos protegiam  a vegetação e a colheita de suas terras. Um vento oriental troxe a praga dos gafanhotos que consumiu a vegetação que havia sobrado da tempestade de saraiva. Serafis e Min foram impotentes para proteger o Egito dos gafanhotos e mais uma vez, Deus humilha divindades egípcias.

9ª praga: TRÊS DIAS DE ESCURIDÃO E TREVAS EXCETO EM GÓSENN ONDE O POVO DE ISRAEL VIVIA. (ÊXODO 10.21-29)

A escuridão e as trevas encobriram o Egito inteiro, exceto a terra de Gósen. A escuridão foi total e absoluta. Uma pessoa não via a outra mesmo que estivesse a um palmo de distância. Foi uma grande humilhação a todos os deuses do Egito, especialmente Rá, o destacado deus-sol e Hórus um deus solar. O Sol e as estrelas, objetos de culto, foram incapazes de penetrar à densa escuridão. Foi uma desmoralização direta para o próprio Faraó, suposto filho de Rá que era chamado de “O FILHO DO SOL”.


10ª praga: O ANJO DA MORTE QUE MATOU OS PRIMOGÊNITOS DO EGITO, INCLUSIVE O FILHO DE FARÁO QUE ERA TIDO COMO UM DEUS ENCARNADO. (ÊXODO 11.1-12.36)

O Egito estava completamente arruinado (Êxodo 10.7). Agora, passado cerca de um ano desde a primeira praga, vem o cumprimento da Lei da Semeadura. Os egípcios tinham matado as crianças dos judeus, agora eles mesmos colhiam oque haviam plantado. A morte sobreveio à meia-noite e  Amon-Rá, representado como carneiro e o próprio filho de faraó foram incapazes de impedi-la. Um grande clamor de desespero ouviu-se por todo o Egito e Moisés e seu povo não somente tiveram permissão para sair, mas foram induzidos a saírem do Egito, de modo insistente.Ao povo de Israel foram dados suprimentos abundantes para que pudessem partir.


As Pragas foram para provar ao povo do Egito que só o SENHOR é Deus, porém eles não entederam e não libertaram Seu povo, precisando assim, que seus deuses insignificantes e pagãos fossem humilhados e desmoralizados e se mostrassem impotentes perante a ira do ÚNICO Deus Todo Poderoso.


http://aguasdedescanso.blogspot.com.br/2011/12/as-10-pragas-do-egito-e-sua-relacao-com.html

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails